Como Sair de uma Vida Estagnada

8
1322

“Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antigas. Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo.” (Is. 43:18-19)

A passagem acima é fala de algo maravilhoso: Uma novidade de vida para o povo de Israel, que estava no exílio do cativeiro babilônio, aguardando por uma oportunidade de viver novamente na terra da promessa.

Porém, se formos observar as Escrituras desde o começo, percebemos que o Eterno sempre chamou o homem para novas jornadas. Com Israel, desde a saída do Egito o Eterno estava tentando que o povo vivesse de forma diferente.

Porém, o profeta Isaías continua o texto, dizendo:

“Contudo tu não me invocaste a mim, ó Jacó, mas te cansaste de mim, ó Israel.” (Is. 43:22)

Mas, por que isso aconteceu? Se o Eterno estava disposto a conceder novas experiências a Israel, por que Israel não conseguiu obter isso? A resposta pode estar no versículo abaixo:

“E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do ETERNO na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão.” (Ex. 16:3)

Observe que Israel sofria de um grande problema: O apego ao passado.

Por causa desse apego, Israel não conseguia seguir adiante. E foi necessário que se levantasse uma nova geração, livre desse apego ao Egito, para que pudessem de fato adentrar a terra da promessa.

Assim também é conosco: Quantas vezes oramos, oramos e oramos… buscamos do Eterno novidade de vida, mas parece que ainda assim não saímos do lugar?

A resposta está no apego. Quando não estamos dispostos a deixar para trás situações que, no nosso íntimo, sabemos que nos aprisionam e nos impedem de prosseguir, então realmente nada acontece e tudo parece ficar absolutamente estagnado.

O apego pode acontecer nas seguintes áreas da sua vida, portanto esteja atento:

1) Relacionamentos
Essa é a forma mais comum de apego ao passado. Insistimos com relacionamentos que já sabemos que não darão em lugar nenhum. Desde relacionamentos de amizade até relacionamentos amorosos, passando por proximidade até com parentes que nos ferem, nos agridem, ou que não são recíprocos. Não tenha medo de mudar de postura, ou até mesmo (em alguns casos) de deixar para trás relacionamentos nocivos.

2) Empregos
Quantas vezes pedimos ao Eterno por melhoria nas condições profissionais, mas insistimos em ficar num emprego que nos escraviza, sem ter a coragem de procurar novas oportunidades, de abrir nossos próprios negócios ou mesmo de enfrentar um chefe e pedir melhores condições? Ser cauteloso é bom, mas é diferente de ficar paralisado. O Eterno te ajudará, mas não dará o passo por você.

3) Projetos Frustrados
Sejamos francos: Mesmo quando pedimos a vontade do Eterno sobre nossas vidas, queremos mesmo, no fundo, que Ele faça a nossa vontade. Esse sentimento é normal, mas não pode dominar a nossa vida. Muitas pessoas não se abrem para novas experiências porque ainda insistem em andar por um caminho que não é aquele que o Eterno tem pra elas. É preciso ter a humildade de reconhecer que o Eterno sabe o que faz quando nos leva a caminhos diferentes daqueles que planejamos.

4) Sentimentos
Raiva, mágoa, ressentimento, isolamento, medo de se abrir… esses sentimentos não mudam em nada a vida de quem te feriu. Mas podem ferir você ainda mais. É preciso se abrir para tratá-los, falar a respeito deles com o Eterno, e estar disposto a abdicar deles para que haja cura e para que realmente você possa seguir adiante. Cuidado para não projetar esses sentimentos sobre pessoas que você ainda nem conhece e para que você não feche seu coração para amar novamente.

5) Lugares
Até mesmo o lugar em que estamos pode ser uma fonte de apego negativo. E pode gerar problemas graves como falta de oportunidades para recomeçar, ou até sofrimento por causa de memórias dolorosas. Às vezes, é preciso se abrir para a ideia de mudar de casa, de bairro, de cidade, de estado ou até de país. Seja como Abraão, estando disposto a deixar que o Eterno te leve onde Ele deseja.

Essas são apenas algumas coisas com as quais nos acomodamos em nossa inércia, e às quais resistimos em abdicar por causa do apego. Elas podem prejudicar a nossa qualidade de vida e impedir aquele recomeço que o Eterno deseja nos conceder.

Se você se identificou com alguma dessas coisas, então peça forças ao Eterno, crie coragem, enfrente o medo e faça o que precisa ser feito. E tenha a certeza de que Ele será contigo.

E se quiser deixar sua história nos comentários, é sempre bem-vindo para ajudar a compartilhar com outras pessoas.