Uma Tradução da Bíblia pode te enganar?

0
2092

Tradução da BíbliaSeja você de que religião, você certamente não gosta de ser enganado. uluitas pessoas me perguntam: É possível ser enganado por uma tradução bíblica?

Infelizmente, é sim. Porque mesmo que os tradutores tenham boa vontade, cada um deles tem a sua forma de ver as coisas. E, às vezes, não resistem à tentação de traduzir uma passagem bíblica de acordo com suas próprias crenças.

Abaixo mostrarei um exemplo de onde isso acontece. Observe o texto de Gênesis 3:15. em diferentes traduções:

“Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Tradução Brasileira)

“Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Almeida)

“Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu ferirás o calcanhar.” (Versão Católica Ave Maria)

“Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar.” (Nova Versão Internacional)

“Farei que haja inimizade entre você e a mulher, e entre a sua descendência e o descendente dela. Ele lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar.” (Nova Versão Transformadora)

Repare que existe uma diferença enorme entre as três primeiras, e as duas últimas.

As primeiras falam de inimizade entre descendências. Não fazem qualquer tipo de insinuação teológica sobre as descendências. Nelas, a palavra “descendência” aparece tanto para a mulher quanto para a serpente.

Já as duas últimas falam sobre um descendente. Ou seja, já apresentam uma leitura mais ambígua, que admite a possibilidade de que a inimizade é da descendência da mulher seja com um personagem específico: “o” descendente da serpente. E as palavras usadas para a serpente e para a mulher são diferentes.

Não estou aqui falando sobre como o texto deve ser interpretado. Estou falando apenas daquilo que o texto diz. É tentador escolher a tradução mais alinhada com a nossa maneira de interpretar a Bíblia. Mas, devemos resistir a isso. Temos que observar o que melhor expressa a ideia do texto.

Não é possível que as três primeiras e as duas últimas estejam todas corretas, se elas dizem coisas diferentes! Qual grupo está certo? O primeiro, ou o segundo?

No texto original hebraico, a palavra que aparece é zar’á (זרע), que significa semente e é também usada para descendência.

A mesma palavra aparece para as duas: serpente e mulher. A única diferença sendo que a da serpente aparece como “tua descendência” (zar’akhá) e a da mulher como “sua descendência” (zar`aH). Claro, a frase é dirigida à serpente, logo não poderia ser diferente.

E o artigo definido “o” também não aparece no original. Para que fosse “o descendente”, seria preciso escrever “hazar`akhá”.

Mas, então, qual a razão das outras duas versões trazerem a coisa dessa maneira? A resposta é simples: A influência de conceitos teológicos. Talvez as duas últimas queiram enfatizar a figura do diabo ou do anti-cristo, ambos conceitos populares no meio cristão, especialmente o mais moderno?

Meu objetivo não é falar contra a teologia cristã, nem entrar no mérito da interpretação supracitada. Mas, apenas apontar para um fato que, com certeza, a maioria dos leitores cristãos também concordariam: Acreditar numa coisa não é desculpa para mudar o sentido do texto bíblico.

Nesse ponto, você deve estar se perguntando: Mas, se eu não sei falar hebraico, como faço para não ser enganado?

A resposta pode ser mais simples do que parece. Você percebeu como a questão foi levantada? Trazendo cinco versões diferentes.

Para leitura cotidiana, apenas para uma devocional, não é preciso fazer isso. Mas quando você quer fazer um estudo mais aprofundado, é fundamental ter várias versões bíblicas.

A partir daí, quando você detecta uma diferença muito gritante entre duas passagens, você pode ir atrás de algo que explique essa diferença. Exatamente como fizemos aqui.

Ou seja, faça como eu: Seja um acumulador de Bíblias! Isso ajudará você a se despertar para as diferenças. Não se assuste, elas não são tantas assim dentro das coisas mais importantes. Mas há alguns elementos fundamentais que só são percebidos na sutileza do detalhe.