Até que ponto o Senhor nos perdoa?

Essa dúvida angustia muita gente: Até onde vai a paciência do Senhor em, perdoar?

É possível que uma pessoa no fim de sua vida se arrependa e seja perdoada pelo Altíssimo?

Para responder a essa pergunta, vamos recorrer a um episódio da Bíblia Hebraica. Repare em como ela descreve o reinado de Acabe:

“Nunca existiu ninguém como Acabe, que se vendeu para fazer o que o ETERNO reprova, pressionado por sua mulher Jezebel. Ele se comportou da maneira mais detestável possível, indo atrás de ídolos, como faziam os amorreus, que o ETERNO tinha expulsado de diante de Israel.” (1 Reis 21:25,26)

Em suma: Acabe foi o pior governante do Reino do Norte, no período em que Israel estava dividido em dois reinos.

Esse rei foi tão terrível que muitas páginas são dedicadas a contar sobre suas atrocidades. Além de permanecer na idolatria de seus pais, Acabe havia se tornado adorador de Baal, a quem ergueu um templo em Samaria. (Vide 1 Rs. 16:29-33)

Além disso, Acabe provocava o Senhor, fazendo coisas que Ele havia ordenado jamais fazer, tal como reconstruir a cidade de Jericó (1 Rs. 16:34)

Mesmo quando o Senhor enviou seca na terra como sinal para Acabe (1 Rs. 17:1), ele ainda assim não cedeu.

Ele e sua esposa Jezebel mandaram matar todos os profetas do Senhor (1 Rs. 18:4). Não houve período mais idólatra em Israel, no qual os profetas de Baal e Asherá eram recebidos com honras no palácio real, comendo junto com o rei e a rainha! (1 Rs. 18:19)

Mesmo depois de todas as demonstrações que o Senhor deu de que Ele é Único, ainda assim Jezebel, com o consentimento de Acabe, procurou matar o profeta Elias. (1 Rs. 19:2)

Até mesmo quando o Senhor lhes entregou seus inimigos em suas mãos, Acabe desafiou a palavra do Senhor e manteve o rei da Síria vivo, contrariando o que lhe dissera o profeta. (1 Rs. 20:42)

Acabe permitiu que Jezebel cometesse homicídio em seu nome, simplesmente porque queria a videira de um homem que era seu vizinho. (1 Rs. 21:1-16)

A sentença do Senhor àquele homem foi duríssima: “Vou trazer desgraça sobre ti. Devorarei os teus descendentes e eliminarei da sua família todos os seus homens em Israel, sejam escravos ou livres.” (1 Reis 21:21)

E esse rei tão terrível, idólatra e homicida, quando finalmente ouviu a sentença de que seria morto, se arrependeu, buscou o jejum e vestiu pano de saco. (1 Rs. 21:17)

Vale ressaltar que, para um rei arrogante e idólatra como Acabe, vestir pano de saco e fazer jejum ao Senhor era um gesto grandioso. Mesmo assim, um gesto que veio “aos 45 do segundo-tempo”, como dizemos em linguagem popular.

Portanto, temos o rei mais maligno de Israel, arrependendo-se pouco antes de ser morto, quando ficou sabendo que iria morrer!

Ou seja, é difícil imaginar que alguma pessoa olhasse para isso, e não dissesse que estava na cara que aquele rei estava fingindo, e tentando se livrar da pena.

Mas, o Senhor viu a sinceridade do coração dele, mesmo quando externamente tudo parecia indicar o contrário. E o Senhor disse ao profeta Elias:

“Notaste como Acabe se humilhou diante de mim? Visto que se humilhou, não trarei essa desgraça durante o seu reinado, mas durante o reinado de seu filho.” (1 Reis 21:29)

E aqui temos a incrível manifestação de perdão por parte do Senhor, bendito seja!

Mesmo o rei mais maligno, mais idólatra de Israel foi perdoado. O Senhor o livrou, naquela ocasião, da morte!

Em outras palavras, o Senhor sempre está pronto a perdoar um coração sincero.

Infelizmente, mesmo tendo sido sincero naquele momento, Acabe voltou à idolatria, e acabou sendo morto numa batalha. (1 Rs. 22:6-37). Seu filho também não foi livrado, pois mesmo sabendo da punição iminente (pois certamente seu pai lhe contara), não se arrependeu, e fez o que era mau. (Vide 1 Rs. 22:51-52)

Resumindo: A misericórdia do Eterno é infinita, mas nem sempre os homens a alcançam, pois não dobram seus corações diante do Senhor.

Porém, aquele que realmente se arrepende – não apenas com palavras, mas com atitudes – sempre encontrará no Senhor a disposição de perdoar.

Mas e se ele estiver no leito de morte e não houver tempo hábil para demonstrar arrependimento?

Nesse momento, temos que lembrar da história de Acabe, para compreender que o Senhor enxerga o coração, mesmo quando tudo vai na direção contrária.

Se a pessoa que se arrependeu no leito de morte tivesse a chance de viver o arrependimento, ela o faria? Ou está apenas falando da boca para fora? Só o Senhor é capaz de avaliar se o arrependimento é autêntico.

Se o arrependimento for verdadeiro, certamente o Senhor perdoará. E perdoará até mesmo aquele que se arrepende pouco antes do fim da vida, desde que seja em sinceridade.

Mas, vale lembrar que perdoar não é a mesma coisa que eliminar completamente as consequências – o que é uma a ser explorado noutro artigo.

É também importante aprender com o desfecho da história de Acabe: Perdão não é carta-branca para voltar ao pecado. É preciso se esforçar para não voltar a cair no mesmo erro.

Se você se arrependeu de suas transgressões, fique tranquilo. O Senhor já te perdoou. Mas, não se esqueça de que é necessário promover uma mudança de vida e se esforçar para não voltar ao pecado.

Facebook Comments