Sabotando a Própria Fé

1
1394

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” (Jeremias 29:11)

Imagine a seguinte situação: Seu vizinho chega pra você e diz que sonhou que você ganharia uma fortuna nos próximos dias, e que certamente você se tornaria um milionário. O que você faria?

Certamente você ficaria feliz com a boa intenção do seu vizinho, mas dificilmente você iria começar a fazer planos pra comprar outra casa, trocar de carro, etc. Em outras palavras, você não iria acreditar tão facilmente. Até mesmo se ganhasse um bom dinheiro, muita gente ainda diria que é pura coincidência.

Agora imagine a situação inversa: Seu vizinho chega pra você dizendo que ele teve um sonho que você perdia todo o seu patrimônio, e que você deveria tomar diversas precauções pois havia pessoas tramando por trás para te ferir e tirar tudo o que você tem nos próximos dias. O que você faria?

A maioria das pessoas, no mínimo, iria ficar com um pé atrás. Uma grande quantidade de pessoas tomaria as devidas providências porque, como diz o ditado popular, seguro morreu de velho. Em outras palavras, você tenderia a acreditar. E se realmente acontecesse, dificilmente as pessoas diriam que é coincidência.

Parece que é natural à nossa sociedade ter muito mais fé no mal do que no bem. E isso gera grandes problemas em nossa vida espiritual.

O Senhor sempre deseja fortalecer a nossa fé e a buscar que confiemos nEle a todo momento, sabendo que nossas vidas estão nas mãos dEle.

Porém, se você só se aproxima dEle quando tem medo de algo ruim, e só reconhece a capacidade dEle de agir quando tudo está na iminência de dar errado na sua vida, então é isso que vai acontecer.

Mal comparando, é como o menino no jardim de infância que puxa o cabelo da menina que de quem ele gosta. O sentimento é positivo, mas a expressão dele é negativa.

Se você precisa que algo de ruim aconteça para que você possa dobrar seu joelho, ou para que você possa aprofundar seu relacionamento com o Criador… bem, então você não está dando a Ele nenhuma alternativa contrária!

Se toda vez que Ele te abençoa você acha que é coincidência, e toda vez que você passa por um deserto você recorre a Ele, então é melhor comprar uma tenda porque esse deserto será muito longo!

O versículo no início do texto fala muito a respeito disso. Israel estava no exílio, e muitas pessoas achavam que o Eterno só queria destruí-las.

Na realidade, tudo que o Eterno sempre quis foi amar Israel, abençoá-lo e trazer sobre o povo bênçãos sem medida. Porém, Israel só se lembrava do Eterno quando estava em apuros, o que não deixava muita escolha para Ele.

O Eterno quer muito estabelecer com você um relacionamento de amor e de bênçãos. Você é filho(a) do Altíssimo! Tudo que um pai quer é sempre ver o filho bem, alegre e realizado.

Porém, é preciso que você dê a Ele essa possibilidade, pois o Senhor te concedeu o livre arbítrio de escolher como se relacionar com Ele.

Comece a crer no bem, no positivo, nas bênçãos do Altíssimo, e você verá a profunda transformação que isso fará em sua vida espiritual.

Como a nossa sociedade gera muita desconfiança com relação ao bem, encerro dizendo; Você não precisa acreditar no que estou dizendo. Faça o teste e tire suas próprias conclusões.