Qual a religião verdadeira?

3
2855

Se você já se perguntou que religião é a verdadeira, já te respondo: Nenhuma.

Mas antes de você se assombrar ou achar que estou falando mal de denominações religiosas, observe o que diz o dicionário sobre de onde vem a palavra religião:

“De acordo com Cícero, derivada de relegere ‘passar de novo por’ (em leitura ou em pensamento), de re- (novamente)… + legere (ler).

Contudo, a etimologia popular dentre os antigos posteriores (Sérvio, Lactâncio, Agostinho) e a interpretação de muitos autores modernos a conecta com religare. [religar]” (Online Etymology Dictionary – Religion)

As duas formas fazem sentido. Não serei eu a tentar decidir qual a origem correta, se dizer que religião significa “passar de novo por algo” ou se significa “religar”. Há gente bem mais competente do que eu para isso.

Porém, vamos avaliar as duas leituras:

Relegere
Se vem de “relegere”, a provável origem é o ler e reler os preceitos doutrinários para que o homem possa se aproximar dos deuses.

O homem acreditava que pela repetição de ritos, práticas e doutrinas, conseguiria atrair a atenção dos deuses. No entanto, isso é válido para o Senhor?

“O Eterno diz: “Esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me prestam só é feita de regras ensinadas por homens.” (Isaías 29:13)

A crítica do Senhor, revelada ao profeta Isaías, era justamente a esse pensamento. Muita gente achava, e continua achando, que pode comprar o favor dos deuses, ou mesmo do Senhor, através da repetição de ritos, ou de grandes festividades e ofertas. Essa crítica aparece em vários lugares na Bíblia Hebraica.

Essa definição de religião, portanto, não é compatível com o ensinamento bíblico. E, assim sendo, esse tipo de religião é falso.

Religare
Agora, se vem de “religare”, a ideia é que o ser humano está desconectado dos deuses, e assim precisa do serviço religioso para se religar.

Essa ideia é perigosíssima. É através dela que surgiu o conceito de mediadores, intermediários que se colocam entre você e o Senhor e controlam sua vida, sem os quais você supostamente não poderia se relacionar com Ele.

Ou, pior ainda, a adoração a divindades menores como forma de chegar ao Criador!

Primeiro de tudo, o Senhor jamais se afasta literalmente de você. A metáfora bíblica sobre afastamento significa desaprovação, como um pai que educa um filho, e não abandono!

Lembre-se: Quando você morre, a Bíblia diz: “E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte ao Senhor, que o deu.” (Eclesiastes 12:7)

O que nos dá vida, o fôlego divino, é a causa da nossa existência. Sem o Senhor, não há existência. Ele é a causa de tudo que existe.

Se possível fosse que você literalmente se desligasse do Senhor, você imediatamente deixaria de existir, pois Ele é a própria Existência.

Divindades ou semi-divindades são idolatria, pois a Bíblia diz o tempo todo: “O Eterno é Senhor; nenhum outro há senão Ele.” (Deuteronômio 4:35b)

E quanto aos homens, que dizem ter autoridade para se colocar entre você e o Senhor? Bem, deixemos a Bíblia falar: “Não confieis em lideranças, nem em filho do homem, em quem não há salvação.” (Salmo 146:3)

Esse conceito de religião, portanto, também é falso.

Repare que estamos falando de conceitos, e não de instituições ou denominações!

Disso tudo, aprendemos:

1) O Senhor não está nos cultos religiosos. Ele está na transformação interior e nas atitudes. Cultuar é bom, mas não é a essência da coisa.

2) O Senhor sempre esteve com você, e você não precisa de nada nem ninguém para se ligar a Ele. Não perca seu tempo se deixando controlar por pessoas, nem caia na idolatria.

3) O que você deve sempre fazer é entender melhor Quem Ele é, quem você é, e quais os planos dEle pra você, não só neste mundo, como no mundo vindouro e por toda a eternidade.

Não importa qual a origem da palavra religião. As duas formas apontam para conceitos anti-bíblicos.

E essa verdade é libertadora.

Facebook Comments