Sentir raiva é pecado? O que faço com a raiva?

0
2895

Imagine se uma pessoa, na sua frente, agredisse seu filho. Você certamente sentiria muita raiva e voaria no pescoço da pessoa, para proteger seu filho. Movido pela raiva, você protegeria a criança.

O que quero dizer com esse exemplo é que a raiva é um instinto, e o instinto não é bom nem ruim. O que pode ser boa ou ruim é a forma de dar vazão ao instinto.

Revoltar-se contra o mal, contra a injustiça e a opressão são coisas saudáveis. Arrumar briga no engarrafamento porque você levou uma fechada não é assim tão bom, até porque se a pessoa estiver armada você está colocando sua vida em risco.

Muita gente acaba se sentindo mal porque sente raiva. Mas pense bem: Você controla o que sente? Você consegue, por exemplo, controlar sua fome, suas lágrimas, ou mesmo suas risadas? Se nós não conseguimos controlar facilmente nem um bocejo, imagine controlar um sentimento tão intenso quanto a raiva.

Você não controla o que sente. Mas pode controlar o que você faz com o que sente. O pecado fazer uma escolha errada.

Ou seja, sentir raiva não é pecado. O que você faz com a raiva é que pode ser ou não pecado.

E o que podemos fazer com a raiva? Veja a lição deixada por Davi nos salmos. Ele diz, sobre seus inimigos:

“Fiquem órfãos os seus filhos e a sua esposa, viúva.” (Salmos 109:9)

Muita gente fica com vergonha de ler isso na Bíblia, mas na verdade essa passagem é um desabafo de Davi diante do Senhor! E devemos sempre lembrar que os inimigos de Davi não estavam simplesmente fazendo intriga. Eles queriam literalmente matá-lo.

Mas repare que no começo ele diz: “Ó Senhor, a quem louvo, não fiques indiferente!” (Salmos 109:1)

Davi não agiu em cima da raiva. Ele pediu ao Senhor que fizesse justiça. Mesmo sendo rei sobre Israel e general de guerra, Davi não tomou a justiça nas próprias mãos.

Quando você sente raiva, é fundamental desabafar. Guardar a raiva pra dentro de você e fazer cara de feliz só vai te fazer arrumar uma gastrite ou coisa pior.

Apresento sete passos que vão ajudar com sua raiva. Siga-os, e não só você será capaz de lidar melhor com sua raiva, como sua vida espiritual irá se transformar para melhor:

1) Ore ao Senhor em voz audível. Verbalize o que sente, pois é uma forma de extravasar.

2) Diga a Ele tudo o que está sentindo. Procure não ocultar nada, nem use de meias palavras. Fale sobre sua raiva, mágoa, decepção, etc.

3) Diga também o que você tinha vontade de fazer com a pessoa que te ofendeu. Ele já sabe mesmo, não há porque esconder. E ouvir a si mesmo também ajuda.

4) Diga a Ele o que você gostaria que Ele fizesse. Como você gostaria que Ele retribuísse a injustiça, ou o que gostaria que Ele fizesse a seu favor ou mesmo contra o outro. Mais uma vez: Esconder pra quê, se Ele já sabe?

5) Peça a Ele para fazer a vontade dEle. Diga a Ele que, independente do que sente, você reconhece que a justiça pertence a Ele, e não a você. É importante dizer que abdica do controle da situação.

6) Repita esse processo quantas vezes for necessário. A raiva leva um tempo para passar. Até lá, fale com o Senhor sempre que necessário. Se precisar fazer isso várias vezes ao dia, faça.

7) Lembre-se: Raiva guardada gera explosão ou implosão. Não é bom nem que você tenha uma crise de raiva, nem que acabe ficando doente porque aguentou tudo calado.

É muito importante verbalizar, falar em palavras audíveis. E sem medo nem vergonha, pois Ele já sabe como você se sente. E Ele sabe das suas razões e do que aconteceu.

O importante é não usar a raiva contra o próximo, mas desabafar perante o Criador é fundamental. E vemos o exemplo de Davi fazendo isso em diversas ocasiões.

Se ainda assim tiver dificuldade de lidar com a raiva, por ser algo muito grave, um psicoterapeuta ou psicanalista pode ajudar.

Facebook Comments