Cuidado com as Pessoas Boas

1
2024

“Então disse o ETERNO a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite, e vem, enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei.” (1 Samuel 16:1)

Quando acompanhamos a trajetória do rei Saul, percebemos que sempre que ele fazia alguma bobagem, havia uma justificativa. Por exemplo, em 1 Sm. 15:15 fica a impressão de que ele queria apenas honrar o Senhor.

Saul era um homem que havia sido escolhido por Deus (1 Sm 9:16) e que em dado momento chegou até mesmo a estar revestido pelo Espírito de Deus e a profetizar junto aos profetas de Israel (1 Sm., 10:10-11).

Era fácil ver Saul como uma boa pessoa. Aliás, como uma ótima pessoa, que tinha apenas feito algum as escolhas erradas.

Samuel provavelmente ainda imaginava isso: Que, no fundo, Saul era uma pessoa de bom coração, que poderia ser recuperada.

Claro, recuperar até mesmo o mais iníquo dos pecadores é possível, mas é preciso que a pessoa queira e se arrependa de seus pecados, deixando seus caminhos de iniquidade. (Ez. 33:12-14).

Porém, não havia qualquer sinal de arrependimento ou de desejo de recuperação em Saul, e por isso o Senhor o rejeitou.

É muito fácil olhar para pessoas nitidamente iníquas e pensar: Essa pessoa está bem longe do Criador. O difícil, contudo, é quando temos uma imagem dessa pessoa como uma pessoa boa.

Recentemente soube de um caso de uma pessoa que tomou um golpe muito grande da parte de uma pessoa que era de sua comunidade religiosa. Uma pessoa com hábito de ler as Escrituras, de orar e com todos os trejeitos de uma pessoa boa e temente ao Criador.

O mais curioso é que a vítima se recusava a ver o algoz como uma pessoa ruim. Porque em sua cabeça já estava formada uma imagem de que aquela era uma boa pessoa, que teria apenas cometido um deslize. Mesmo não sendo essa a primeira, nem a segunda situação.

Muitos dizem que é preciso abrir o olho com pessoas ruins. Esse é, na verdade, um conselho pouco útil. Todos nós diante de pessoas ruins nos armamos e tomamos cuidado.

Mas, frequentemente, diante de pessoas aparentemente boas nós deixamos baixar a guarda. E nos iludimos. E é aí que está o perigo. Lembre-se: O bonzinho Saul revelou-se, por fim, um sociopata homicida.

Algumas das piores pessoas que você conhecerá na vida parecerão, de início, pessoas boas.

Claro, não significa que devemos achar que todo mundo é ruim. Mas, significa que devemos tomar cuidado para jamais baixar a nossa guarda, pelo fato de que não podemos conhecer o coração das pessoas.

Lembre-se que, ao escolher o novo rei, o próprio Eterno disse a Samuel: “O ETERNO não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o ETERNO olha para o coração.” (1 Samuel 16:7b)

Isso não vale só para pessoas que são melhores do que parecem. Vale também para pessoas que são piores do que parecem. Tome sempre cuidado com pessoas aparentemente boas, para não ser pego desprevenido.

E se você crê que o Eterno tenha te conduzido a ler este artigo hoje por um motivo, ore a Ele e peça discernimento, pois sempre que Ele nos alerta, há um bom propósito.

Facebook Comments