Um dos mais graves pecados da Internet

0
1358

“Não espalhe notícias falsas e não seja cúmplice do ímpio, sendo-lhe testemunha mal-intencionada. “Não acompanhe a maioria para fazer o mal.” (Êxodo 23:1-2a)

Ontem recebi um pedido de oração de uma colega, convidando a interceder por um grupo de pessoas que corria o risco de ser morto por terroristas em um dado país. Desejando saber mais, joguei a notícia no Google.

Em menos de cinco minutos já tinha percebido que não só a notícia era um boato falso, como era algo que circulava na Internet desde, pelo menos, 2009! Ainda assim, a colega em questão não se deu ao trabalho de verificar as informações antes de repassá-las.

Essa colega jamais pensaria que o que ela fez é ruim. Pelo contrário, ela achava que estava fazendo o bem. Mas, na verdade, ela estava cometendo um pecado gravíssimo.

E o pior é que a maioria das pessoas não se dá conta do quão grave esse pecado é, e de quanto poder destrutivo ele carrega.

A Bíblia Hebraica é clara: Nós não podemos espalhar falsos boatos. Isso significa que antes de repassar informações, você deve checá-las e verificar se são mesmo verdadeiros.

Se você espalha uma notícia falsa, você pode comprometer até a segurança e a vida de alguém. Aos olhos da Bíblia, o fato de você ter recebido a notícia de uma boa pessoa, ou mesmo de suas intenções serem nobres, não dá a você carta branca para espalhar inverdades.

Vamos colocar os pingos nos is: É pecado grave retransmitir boatos sem checar as fontes.

O fato de muita gente fazer isso não torna a coisa menos pecaminosa. Se uma multidão de pessoas linchar até a morte um torcedor de um time adversário, por acaso o assassinato é menos pecado?

Repare na primeira frase do versículo 2, pois ela diz que o fato de muita gente fazer o mal não nos dá, aos olhos do Senhor, uma desculpa para nossos atos.

Já vi pessoas terem seus negócios, suas famílias, e até suas vidas pessoais totalmente destroçados por causa de boatos de Internet. Mesmo quando não se revelam verdadeiros.

O que você deve fazer, para não pecar?

1) Peça a fonte: Toda informação tem uma origem. A pessoa que te repassou a informação a obteve de algum lugar. Procure a fonte para ver se ela é séria.

2) Questione: Se a pessoa não tiver uma fonte segura ou confiável, questione. Mostre que você tem os pés no chão e não vai cometer injustiça.

3) Esclareça: Se você descobriu que o boato é falso, avise à pessoa que te passou a informação.

4) Corrija: Se você acabou passando uma informação equivocada por um descuido, corrija o erro. Procure as pessoas para quem a informação foi passada, e passe a informação certa. Se não se recorda de para quem enviou, faça uma postagem pública.

5) Não se precipite: Se algo chegou ao seu conhecimento, mesmo sem você querer, procure sempre se lembrar que não só existem falsos boatos circulando por aí, como também há várias situações nas quais existem dois lados da moeda.

6) Recuse-se a participar: Deixe claro para a pessoa que você não irá transmitir até que tenha certeza do fato. Se necessário, peça à pessoa que tome mais cuidado com o que te repassa.

7) Inspire outros: Procure conscientizar pessoas próximas a não caírem nesse mal.

Lembre-se sempre do texto de Provérbios, que diz: “A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto.” (Provérbios 18:21)