Mais santo do que tu

1
1210

“Apesar disso ainda são capazes de dizer uns para os outros: Não te aproximes de mim, afasta-te. Sou mais santo do que tu! Dia após dia, o fumo de toda aquela maldade cada vez mais me enfurece.” (Isaías 65:5)

Ontem ao ver uma postagem de um amigo, me deparei com diversas pessoas que o criticavam abertamente pelo conteúdo. E a maioria dizia que estava fazendo isso para o bem dele.

Mas, será que estava mesmo?

Fiquei me perguntando: Por que essas pessoas não mandaram uma mensagem via inbox? Muitos provavelmente devem até ter o telefone dele, email, e tantas outras formas de comunicação. Ou seja, será que havia necessidade de repreendê-lo em público?

E mais: Será que precisava ser através de uma bronca? Não poderiam essas pessoas ter uma maneira um pouco mais delicada de transmitir seu recado?

Afinal, a Bíblia diz: “A resposta calma afasta a raiva, mas a palavra ríspida desperta a ira.” (Provérbios 15:1)

Se fossem adolescentes, ainda aprendendo a se comunicar sem ser tão duro, daria pra entender. Mas, não é assim que a coisa acontece. E tanta gente fica ferida pela maneira como é exposta ao vexame público, ou pela forma como leva uma bronca, por que fazer isso?

A resposta é que existe uma tentação com a qual precisamos tomar muito cuidado, e que muita gente nem se da conta de que é um tipo de pecado.

Eu me refiro ao que está no versículo citado no começo do texto: A postura do “mais santo do que tu”. Algo que pode parecer preocupação com o outro, mas que na verdade é um pecado grave.

Nessa passagem de Isaías, o Senhor critica duramente o povo porque, mesmo andando em pecado, mantém uma atitude arrogante de se achar superior aos demais.

Esse é um problema grave, porque além de nos fazer achar que somos melhores, ainda acaba ferindo a vida do outro. E quando o outro reage ou se afasta, ainda leva a culpa!

Tome muito cuidado: Adotar a postura do “mais santo do que tu” é muito, mas muito tentador! E a gente pode fazer isso sem perceber.

E, da mesma forma que é muito tentador, é também muito destrutivo. Portanto, cuidado redobrado com esse tipo de tentação!

Para resistir a ela, siga os passos abaixo indicados:

1) Seja sincero: Você está mesmo preocupado com o outro, ou é tentação de mostrar que está certo? Se for o segundo caso, segure um pouco a onda, e não fale de imediato.

2) Reflita: Existe mesmo necessidade de ser público? Se uma conversa no particular resolveria tão bem quanto, pra quê tornar a questão pública?

3) Meça suas palavras: Existe alguma maneira de dizer a mesma coisa, sem ser agressivo nem expressar juízo sobre a peso?

4) Coloque-se no lugar do outro: Como você gostaria de ser tratado se isso acontecesse? Preferia levar uma bronca pública, ou ter o tema tratado em particular?

5) Lembre-se: Você não é juiz do outro. Você pode até alertar, mas no fim o outro é dono de seu caminho, e você precisa respeitar o direito dele de discordar de você, ou até mesmo o fato dele ainda não estar maduro o suficiente para compreender da mesma forma que você.

Minha humilde experiência é a de que fazer essas perguntas reduz muito a probabilidade de cair na tentação de nos achar melhores do que o outro.

Há tanta coisa que precisamos trabalhar em nós mesmos. Não perca tempo tentando corrigir a vida dos outros, pois isso tira o nosso foco de nós mesmos.

E lembre-se: O exemplo ensina muito melhor do que uma bronca.