Uma Importante Lição Bíblica Esquecida

0
318

“Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o ETERNO.” (Levítico 19:18)

Muito já foi dito sobre a segunda frase do versículo acima, sobre a importância de agir para com as pessoas de forma amorosa.

Porém, o que nem todos percebem é que essa passagem também traz um ensinamento importantíssimo: o referencial do outro.

O Eterno poderia simplesmente ter dito: “Mas amarás teu próximo. Eu sou o ETERNO.” Para efeito do mandamento de agir em amorosidade, isso seria suficiente.

Mas, o ensinamento sobre o referencial do outro também parte importante. Porque, muitas vezes, nós queremos fazer a coisa certa e não sabemos bem como agir. E é aí que esse referencial entra em campo.

A troca de posição com o outro deve ser sempre algo que eu devo fazer para avaliar se eu estou amando corretamente, quer ao outro, quer a mim mesmo. (Porque o mandamento também fala sobre amar a si mesmo.)

Vamos a um exemplo prático: Uma pessoa do meu ambiente de trabalho é grosseira comigo. O que devo fazer?

Devemos procurar nos lembrar de uma situação em que alguém achou que nós fomos grosseiros e pensar: Como gostaríamos que a pessoa tivesse lidado conosco? Será que tinha algum motivo para termos sido grosseiros e gostaríamos de contar com a compreensão? Será que foi um mal entendido e gostaríamos de ter tido a oportunidade de esclarecer?

Ao contrário do entendimento popular, trocar de posição não significa necessariamente bajular o outro. Por exemplo, há momentos em que gostaríamos que alguém tivesse nos dado um toque – ou sido mais firmes – para que pudéssemos evitar de cair no mesmo erro novamente.

Por isso, devemos sempre nos perguntar: O que seria melhor pra mim, se eu estivesse nessa situação? E assim devemos agir.

Porém, existe um outro lado que nem sempre nós lembramos. Nós também podemos trocar de lugar com o outro pra entender como nós deveríamos tratar a nós mesmos.

Há pessoas, por exemplo, que são uma seda no trato com terceiros, mas super rigorosos com elas mesmas. Essas pessoas também se beneficiariam desse exercício, pensando: Será que estou sendo mais duro comigo do que sou com os outros.

Se a resposta for sim, não pense que isso é uma qualidade! A referência bíblica é tratar de forma equilibrada a você mesmo e aos outros. Se há um desnível, é preciso tomar cuidado, mesmo que a balança esteja pesando mais do seu lado.

O oposto também existe: Pessoas que são excessivamente tolerantes com elas mesmas. Nesse caso, cabe sempre pensar: Se eu não aceitaria que outra pessoa agisse assim, então provavelmente eu deva rever minhas ações.

O ensinamento do outro como referência também serve como referência para outras coisas. Use a fórmula abaixo:

Comparado aos outros, eu ___________ demais / de menos?

Exemplos: Comparado aos outros, eu trabalho demais? Comparado aos outros, eu perdôo demais? Comparado aos outros, eu demonstro carinho de menos? Comparado aos outros, eu disciplino meu filho de menos? Comparado aos outros, eu fico nas redes sociais tempo demais? Comparado com outros, eu durmo de menos?

Claro, para essa fórmula funcionar, você precisa tomar como referência pessoas corretas, equilibradas e extrair uma média.

Se você estiver destoando muito da média, isso deve levantar para você a suspeita de que possa ser um problema. É claro que há casos especiais, mas temos que ter muita certeza de que são mesmo casos especiais, justificáveis, e não apenas desculpas que estamos arrumando para não mudar.

O exercício de tentar enxergar a si mesmo na terceira pessoa e de tentar enxergar o outro a partir da primeira pessoa é fundamental para nossa evolução em todos os sentidos, sejam eles físicos, morais, psicológicos ou espirituais.