Por que a Bíblia proíbe invocar mortos?

0
4773

“Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou dedique-se à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que invoque espíritos ou que consulte os mortos.” (Deuteronômio 18:10,11)

Muita gente se pergunta: Por que a Bíblia proíbe que nós invoquemos os mortos? Existem várias boas razões para isso. Abaixo, abordaremos algumas das principais delas:

1) Charlatanismo
Quando uma pessoa se propõe a dar voz a um morto, você sempre pode ser enganado e assim ter sua vida destruída. É muito fácil enganar uma pessoa que está ansiosa por se comunicar com um ente querido que partiu. E quem está com saudade paga valores cada vez maiores pra tentar ter notícias de sua pessoa amada.

Anos atrás, a Globo produziu uma série mostrando como você pode jurar de pés juntos que alguém tem poderes de vidência, quando na realidade não é o caso.

A experiência da Globo, que contratou ilusionistas para treinarem um ator, foi tão impressionante que ao final, mesmo depois de serem informados que era um ator, teve gente que continuou achando que ele tinha poderes. Clique aqui para ver a série, ou se o link não existir mais procure por “Operação Bola de Cristal” no Youtube.

2) Pessoas Mentem
Vamos partir do pressuposto de que seja possível se comunicar com um morto (que, aliás, é a minha opinião). Pense em quantas mentiras e golpes as pessoas são capazes de dar nos outros mesmo olhando nos olhos.

Agora pense como é mais fácil ainda enganar via telefone. Agora imagine como é ainda mais fácil enganar alguém através de um email, e se fazer passar por quem não é. E como é ainda mais simples se uma pessoa diz que recebeu um email e você nem viu.

Quem garante que a pessoa com quem você fala é realmente quem ela diz? Quem garante que não está tentando te enganar? Muita gente se esquece que morrer não significa virar santo.

Se um engano por parte de um vivo pode destruir várias vidas, imagine quando a pessoa está predisposta a seguir cegamente, porque a comunicação veio de um morto!

3) Perturbar os Mortos
Muita gente não para pra pensar que a proibição pode ter tanto a ver com os vivos, quanto com os mortos. Observe a resposta de Samuel quando o rei Saul tenta se comunicar com ele:

“Samuel perguntou a Saul: Por que você me perturbou, fazendo-me subir?” (1 Samuel 28:15)

Ao tentar invocar um morto, corremos o risco de trazer angústia para a pessoa que partiu, e que muitas vezes precisa repousar e/ou seguir adiante em sua próxima etapa de existência. É como você terminar um namoro, e ficar falando ao telefone com o(a) ex-namorado(a). É preciso seguir adiante.

4) Idolatria
Uma característica comum de quem costuma invocar mortos é atribuir a eles poderes especiais. Pense em quantas pessoas são iludidas e acabam idolatrando, ao achar que um líder religioso tem poderes especiais. E a idolatria é um dos pecados mais graves das Escrituras.

Se até os vivos é fácil idolatrar, quem dirá os mortos! E é bastante comum que as pessoas invoquem mortos para saber o futuro, ou tentar a influência deles, desviando o foco da busca exclusiva ao Criador.

5) Não há garantias
Provavelmente vários leitores terão respostas para alguns dos pontos aqui apresentados. Mas, a verdade é que quando se está mexendo com o desconhecido, não há garantias.

Como psicanalista, vejo frequentemente problemas delicados quando pacientes precisam tomar remédios psiquiátricos. Porque ainda se sabe muito pouco sobre como os remédios atuam no sistema nervoso. E os médicos sabem muito mais sobre isso do que os médiuns sobre a dimensão dos mortos.

Ou seja, ter respostas teóricas a esses pontos não significa ter garantias. Ninguém pode garantir você sobre as questões acima levantadas, e mesmo uma única delas já seria uma ótima razão para não mexer com isso. Não devemos ser arrogantes de mexer com coisas para as quais nossos conhecimentos são quase nulos.

Por fim, muita gente deve estar se perguntando: Mas e quando pessoas mortas aparecem a nós, em visões, sonhos ou mesmo depois de terem morrido?

Bem, esse é um tema complexo demais para um único artigo, e será abordado noutro texto sobre isso. Mas, desde já é bom tranquilizar as pessoas e dizer que a proibição é contra invocar mortos, e não entra no mérito desses casos.

Por fim, lembre-se: O véu entre vivos e mortos, e que encobre a realidade vindoura, não foi criado por acaso.