Buscando Intimidade com o Eterno

0
964

Muitas pessoas me perguntam como podem ter maior intimidade com o Criador. Para responder a isso, recorro a uma história:

O povo de Israel havia sido libertado da escravidão do Egito. Havia visto todos os sinais e prodígios que o Eterno realizara por amor a eles. Havia visto o mar se abrir diante de seus olhos para que não parecessem.

Quando estavam diante do monte Sinai, o Eterno começou a falar a eles em voz audível, um episódio inédito na história da humanidade. Foi quando o povo temeu muito e disse:

“E disseram a Moisés: Fala tu conosco, e ouviremos: e não fale o Senhor conosco, para que não morramos.” (Êxodo 20:19)

Evidentemente, o Eterno atendeu ao pedido do povo. A partir daí, o Eterno falou a Moisés, que passou a relatar a revelação para o povo.

O povo de Israel não estava pronto para um relacionamento mais direto com o Criador. E o principal obstáculo era a sua própria mentalidade. E assim acontece com muita gente.

O maior obstáculo que pode existir para uma maior intimidade com o Criador somos nós mesmos. Porque nós nos achamos indignos de estar próximos a Ele, acabamos buscando o afastamento.

Como contra-exemplo, apresento a história do rei Davi. Como sabemos, em dado momento Davi se tornou um assassino e um adúltero.

Em sua ira, o Eterno disse: “Por que, pois, desprezaste a palavra do ETERNO, fazendo o mal diante de seus olhos? A Urias, o heteu, feriste à espada, e a sua mulher tomaste por tua mulher; e a ele mataste com a espada dos filhos de Amom.” (2 Sm. 12:9)

Davi foi duramente punido, como não poderia deixar de ser diante da gravidade do ocorrido. Mas, quando se arrependeu e buscou o Eterno, Ele estava pronto para se reaproximar dele.

Em suas últimas palavras, Davi chegou até mesmo a profetizar, conforme é dito: “O Espírito do Senhor falou por mim, e a sua palavra está na minha boca.” (2 Samuel 23:2)

Davi não era melhor do que o povo de Israel que estava perante o Sinai. Mas, ele sabia de uma coisa muito preciosa: O Eterno está sempre pronto a nos acolher, se nós fizermos o esforço de nos aproximar dEle.

Para isso, porém, temos que vencer o maior obstáculo, que é o de se sentir indigno perante o Eterno.

Quanto a isso, a Bíblia Hebraica tem palavras muito importantes:

“Se tu, ETERNO, tiveres em conta nossos pecados, Senhor, quem poderá subsistir diante de ti?” (Salmo 130:3)

O Eterno sabe que nós não somos perfeitos. Como diz o salmista: Ele não deixa de se aproximar de nós por causa de nossas imperfeições. Claro, desde que nós não sejam uma atitude de rebeldia contra Ele – o que seria tema de outro estudo – o que provavelmente não é o caso para a maioria das pessoas que lerá este artigo.

É preciso compreender que o Eterno nos ama apesar de nossas imperfeições. E entender que Ele sabe que estamos num processo de constante evolução e aperfeiçoamento. (Veja mais sobre isso neste artigo).

Nós nunca atingiremos o nível de santidade ou de perfeição no qual Ele está. Nem por isso Ele deixa de querer que nos aproximemos dEle.

Compreender isso é o primeiro passo para ter maior intimidade com Ele.

Facebook Comments