A Humilhação a Mulheres Russas

0
1679

Esses dias, o Brasil assistiu estarrecido a alguns vídeos de rapazes brasileiros enganando jovens russas, pedindo a elas para repetir frases que supostamente seriam de incentivo à seleção brasileira, mas que na realidade eram declarações de cunho sexual, de forma a tirar sarro das jovens.

O que podemos dizer desse comportamento, à luz da Bíblia Hebraica? Há vários problemas, que listo abaixo:

1) Má Intenção e Engano
“Estas seis coisas o ETERNO odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.” (Pv. 6:16-19)

Os brasileiros já se aproximaram das russas com más intenções, maquinando o mal. E, para isso, fizeram uso de mentiras. São duas dentre seis coisas que as Escrituras dizem claramente que o Eterno odeia.

2) Aproveitando-se da Inocência
“Não amaldiçoarás ao surdo, nem porás tropeço diante do cego; mas temerás o teu Senhor. Eu sou o ETERNO.” (Lv. 19:14)

O texto acima se refere a um pecado grave, que é fazer o mal a uma pessoa que não tem condições de perceber que foi maltratada. Isso é ilustrado pelo exemplo do surdo, que não sabe que foi amaldiçoado, e do cego, que não sabe que foi posto um tropeço diante dele.

Toda a humilhação que os brasileiros fizeram as russas passar foi se aproveitando do fato de que elas não tinham como entender o que estava sendo dito. Isso também é particularmente abominável aos olhos do Eterno e considerado um pecado muito mais grave do que aquele cometido contra quem consegue se defender.

3) Falta de Amor ao Próximo
“E amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o ETERNO.” (Lv. 19:18)

Em todo o momento nas Escrituras, o Eterno nos diz para nos colocarmos no lugar do outro. E agir para com ele da mesma forma que gostaríamos de ser tratados. Esses rapazes não pensaram em como se sentiriam se estivessem no lugar das moças. Ou ainda se as moças fossem suas mães, irmãs ou mesmo filhas. Pensaram apenas na própria diversão.

4) Machismo
“E criou o Senhor o homem à sua imagem; à imagem do Senhor o criou; homem e mulher os criou.” (Gn. 1:27)

A Bíblia Hebraica é repleta de passagens que falam do valor da mulher, criada como co-igual ao homem (vide nossos artigos sobre a criação da mulher). Infelizmente, não é por acaso que apareceram vários vídeos com jovens russas sendo humilhadas: no Brasil, a mulher ainda é enxergada como um pedaço de carne, um objeto para uso e gratificação sexual do homem. E isso é horrendo e nojento.

Os rapazes que humilharam as moças enxergaram-as apenas como se fossem brinquedos para sua auto-satisfação. Mas foi a própria imagem do Criador que insultaram, pois a mulher é tão divina quanto o homem em sua essência, conforme diz o versículo acima.

5) Falta de Preocupação com o Pecado
“E aconteça que, alguém ouvindo as palavras desta maldição, se abençoe no seu coração, dizendo: Terei paz, ainda que ande conforme o parecer do meu coração; para acrescentar à sede a bebedeira.” (Dt. 29:19)

Igualmente chocante é a sensação que o brasileiro tem de impunidade. De que pode fazer qualquer coisa sem temer as consequências. Isso é ainda mais grave, pois mostra uma degradação de princípios morais terrível e revela como está o nível espiritual da sociedade brasileira. E nem podemos culpar a educação ou a pobreza, pois para poder ir assistir à Copa na Rússia, é preciso ter um bom poder aquisitivo e, portanto, ter todas as boas oportunidades da vida.

Punição exagerada?
Por fim, gostaria de comentar com relação ao que alguns desses rapazes disseram, sobre a “punição” que estavam sofrendo ser exagerada, depois de alguns deles perderem seus empregos e serem hostilizados nas redes sociais.

Respeito o leitor caso tenha outra opinião, mas também não me colocarei em cima do muro. Minha opinião sobre isso é clara e definida. E acredito que a punição não só não foi exagerada como, pelo contrário, ficou até barato.

Não apenas pela gravidade desse tipo de comportamento perante as Escrituras, como também porque em momento algum eles pensaram que não foi só a revolta contra eles que viralizou: a humilhação passada pelas moças também viralizou. Há danos que podem ser irreversíveis e isso é muito difícil de prever.

Em momento algum pensaram nelas como seres humanos, e no impacto que registros em vídeo que circulam pela Internet poderiam ter sobre elas, sobre suas amizades, seus ambientes de trabalho, seus relacionamentos amorosos e até mesmo seu estado psicológico e emocional. Não enxergaram os seres humanos, viram as mulheres apenas como se elas fossem uma genitália ambulante, a serviço da sua própria carnalidade.

Também em momento algum pensaram no dano que esse tipo de coisa traz sobre a imagem do restante do país, ou até mesmo das empresas para onde trabalham. Tudo na vida tem limites e quem quer fazer o que bem entende precisa estar pronto para aguentar o tranco das consequências.

Que aprendam a lição que a vida lhes impôs, pois, como dizem as Escrituras, nenhum ato de iniquidade fica impune. Que possam se arrepender e aprender que tudo tem limites, e que as pessoas não devem ser tratadas como objeto.

Facebook Comments