O Perigo do Falso Amor

0
2241
Amor ou interesse?
Amor que depende de dádivas é mesmo amor?

Certa vez, um paciente me disse: “Minha namorada falou que se eu não der presentes caros a ela, como fazia anteriormente, ela me largará. Você acha que ela que o que ela sente por mim é amor?”

O que você responderia a ele? Certamente você, como a maioria das pessoas diria: “Ela não o ama coisa nenhuma, só está com ele por interesse! Amor não se compra!” E você provavelmente estaria certo(a).

Agora responda, com sinceridade: Se o Senhor nada te der, você ainda assim O amará? Ainda assim buscará a Sua face e desejará um relacionamento com Ele?

Se a resposta for negativa, então tenho más notícias: Você (ainda) não ama o Eterno.

Na Bíblia Hebraica, encontra-se uma história que fala bastante sobre isso: É a história de Jó. Quando, em dado momento, o Senhor fala com orgulho sobre ele, o adversário diz:

“Mas estende a tua mão e fere tudo o que ele tem, e com certeza ele te amaldiçoará na tua face.” (Jó 1:11)

Tudo bem que amaldiçoar é um tanto pesado, mas quantas pessoas não viram o rosto para o Eterno, abandonando-O, quando por algum motivo, a pessoa pensa que Ele deixa de abençoar, ou não responde seus pedidos?

Tais pessoas infelizmente não são diferentes da namorada do paciente no exemplo inicial: Desenvolveram não um relacionamento de amor, mas sim de interesse pessoal.

Se você se encaixa nessa categoria, então aí é que o Senhor realmente não irá te abençoar. Seria como aconselhar o paciente a continuar dando presentes caros à namorada. Isto é, se Ele abençoar encorajará você a ter um relacionamento torto com Ele. E o que Ele quer, para você, é um relacionamento saudável.

Observe o que o salmista diz: “Os céus declaram a glória do Senhor; o firmamento proclama a obra das suas mãos.” (Sl. 19:1)

Devemos amar o Senhor por Quem Ele revela ser. Porque Ele, ao criar os céus e a terra, revelou sua infinita bondade e amor. Porque Ele sempre cuida de nós e, mesmo em meio às tempestades, Ele cuidou de ti até aqui. E porque continua a revelar o quão maravilhoso é o Seu Nome!

Por essa razão, no final do livro de Jó, o Eterno faz justamente isso, e pergunta a Jó quem pode sondar os mistérios da criação, ou revelar sabedoria como a dEle.

Se você deseja um relacionamento com o Criador, e se tem buscado isso dEle, então saiba que o relacionamento virá pautado no amor, não na troca de favores, nem numa relação de dependência de dádivas.

Jó foi extremamente abençoado, porque sua atitude se revela numa de suas frases:

“E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o ETERNO o deu, e o ETERNO o tomou: bendito seja o Nome do ETERNO.” (Jó 1:21)

Ele provou que seu relacionamento com o Criador era pautado no amor a Ele, não naquilo que Jó poderia obter de vantagens pessoais.

Se você, ao ler este artigo, percebeu que está indo pelo caminho errado, nada de ficar triste! Ainda há tempo de corrigir o curso, e se abrir para um relacionamento verdadeiro.

Faça, em sinceridade, esta singela oração: Eterno, Senhor de todas as coisas, que meu relacionamento contigo possa sempre ser pautado no amor. Ensina-me a amar-Te por quem Tu és, não porque me concedes qualquer vantagem. Meu desejo é te conhecer e me aproximar de Ti. Honra este meu pedido, rogo-Te em humildade. Bendito seja o Teu Nome para todo sempre. Amém!