Bíblia Hebraica e Fake News

0
2451

Você sabia que o Silvio Santos comprou a Microsoft com dinheiro público? Viu que estão colocando xixi de camelo na vacina da febre amarela? E que o presidente da Rússia se casou com uma menina de dez anos?

 

Ah, fake news! Nos tempos atuais, elas viraram febre. E quem nunca caiu nesse tipo de coisa? Há dias em que o número de link com informações falsas supera até mesmo o das verdadeiras.

Mas fica uma dúvida: O que a Bíblia Hebraica pode nos ensinar sobre esse fenômeno?

Seria muito óbvio falar que a Bíblia Hebraica condena a mentira. E que quem escreve fake news, seja para prejudicar um terceiro ou apenas querendo audiência, comete um pecado grave. Como isso é bastante evidente, gostaria de focar noutra coisa, não tão óbvia.

E já serei bastante direto: Transmitir fake news também é pecado grave.

A Bíblia Hebraica diz: “Não espalhem calúnias entre o seu povo.” (Lv. 19:16a). Se fôssemos adotar uma leitura bastante literal da passagem no hebraico bíblico (lô telêkh rakhil – לֹא-תֵלֵךְ רָכִיל), teríamos: “Não irás [como] espalhador de histórias.”

Em outras palavras, a passagem não está condenando apenas contar uma mentira. Está também condenando espalhar mentiras.

É muito preocupante que as pessoas achem normal sair espalhando informações falsas por aí, como se a responsabilidade fosse unicamente daquele que deu origem à falsidade. Perante o Eterno, não é. E isso está muito claro nos textos originais das Escrituras.

Não dourarei a pílula: Quando você passa adiante uma informação mentirosa, sem checar, você se torna conivente com essa falsidade, pois agiu em leviandade, como um “espalhador”.

Mas e se você não tiver tempo, nem meios, de checar a informação? É muito simples: Se não sabe, não compartilhe. E, antes de sair espalhando para toda a sua lista de contatos, peça a alguém de sua confiança para verificar.

É claro que você não está livre de cometer erros. Mas, assuma a responsabilidade e procure corrigir!

O servo do Eterno tem um compromisso de ser zeloso para com a verdade. E, tornar-se um transmissor de fake news não condiz com tal compromisso.

“Os justos odeiam o que é falso, mas os ímpios trazem vergonha e desgraça.” (Pv. 13:5)