O que é e como age o Espírito Santo

4
3558

Introdução: Espírito
Muita gente se pergunta: O que é e como age o Espírito Santo? Com tanta confusão feita por aí, cabe um esclarecimento a partir da Bíblia Hebraica.

Primeiramente, é importante dizer que os antigos semitas viam a ideia de espírito – no hebraico rua’h (רוח) – como uma espécie de um empurrão, ou um estímulo numa direção. O homem que tivesse crise de ciúmes é descrito na Bíblia como sendo tomado por um “espírito de ciúmes” (Nm. 5:14). Quando o Senhor cutucava um rei para guerrear contra Israel, era dito que Ele lhe suscitou o espírito (1 Cr. 5:26) e assim por diante.

Muitas vezes na Bíblia Hebraica, o Senhor dava às pessoas uma capacidade adicional para fazer a Sua obra. Entende-se com isso que, sem essa força adicional, a pessoa não teria condições de fazer o que fazia.

Por exemplo, Bezalel recebeu “Espírito de Sabedoria” para realizar a obra do Tabernáculo (Ex. 35:30-31). Isto é, sem que Deus o tivesse capacitado, ele não teria sido capaz de fazer aquilo. Outro exemplo: Os profetas reconhecendo que sobre Eliseu repousou o “Espírito de Elias” (2 Rs. 2:15). Isso significava dizer que Deus tinha capacitado Eliseu para fazer as mesmas coisas que Elias tinha feito. E, como esses, há tantos outros exemplos de homens sendo dotados de força, sabedoria, dons proféticos, etc. que iam além da capacidade humana.

Espírito Santo, na Bíblia Hebraica
Agora vamos entender a expressão “Espírito Santo” no seu original: rua’h haqodesh (רוח הקדש). Literalmente, significa “Sopro de Santidade”. Santidade, no hebraico, significa algo separado, distinto. Isto é, diferente dos demais.

Ou seja, o “Espírito Santo” não é pessoa, nem divindade paralela. É uma capacitação que o Eterno te dá para viver uma vida diferente. Mas, diferente de quê? Vamos ver agora as duas situações em que essa expressão aparece, para responder a essa pergunta:

“Em toda a aflição do seu povo ele também se afligiu, e o anjo da sua presença os salvou. Em seu amor e em sua misericórdia ele os resgatou; foi ele que sempre os levantou e os conduziu nos dias passados. Apesar disso, eles se revoltaram e entristeceram o seu Espírito Santo. Por isso ele se tornou inimigo deles e lutou pessoalmente contra eles.” (Isaías 63:9,10)

“Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito reto. Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Espírito Santo.” (Salmos 51:9-11)

Nas duas situações em que a expressão aparece, o contexto é de pecado. Na primeira, em Isaías, o Senhor se queixa de que resgatou Israel e os conduziu, mas que eles se revoltaram e “entristeceram o seu Espírito Santo.” Ora, o que sabemos que Israel fez?

Israel foi chamado para ser um exemplo de como seria uma nação se conduzir de maneira diferente das demais. De forma mais íntegra, mais correta, mais justa e voltada para a adoração ao Único Deus. Muitas vezes, Deus disse a Israel: “Santos sereis, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo.” (Lv. 19:2b) Isto é, eles deveriam ser diferentes, porque o Senhor é diferente dos deuses das nações.

Na segunda situação, Davi aparece admitindo seu pecado e pedindo que Deus lhe dê um coração puro. Isto é, que Deus o ajude a não desejar mais fazer o que é mal. E pede que Deus não afaste dele o seu Espírito Santo. Sabemos, pela história, que Deus o exortou duramente através do profeta Natã. (2 Sm. 12) Davi reconheceu seu pecado, algo dificílimo dos monarcas fazerem nos tempos antigos. E, no Salmo, Davi reconhece que se Deus não o capacitar, ele não tem forças pra vencer o pecado.

Como age o Espírito Santo
Observando essas duas passagens, conseguimos perceber bem o que é e qual a maneira de agir do Espírito Santo.

O Espírito Santo é uma força adicional, uma capacitação que o Senhor nos dá para agirmos em santidade. Isto é, se você se propõe realmente a andar em obediência, o Senhor te dará uma força adicional para fazer aquilo que é diferente das demais pessoas.

É fácil ser correto quando tudo vai bem, ou na presença de outros. Porém, quando temos muito a perder sendo corretos, ou quando no meio de uma dificuldade de pecar uma voz nos diz: “Isso não está certo!” Essa é a forma de agir do Espírito Santo.

Da mesma forma, quando você está prestes a se enveredar por um caminho de transgressão e, de repente, lê uma passagem bíblica que te exorta a agir diferente. Ou quando alguém vem te dizer para não agir de dada maneira, como Natã fez com Davi. Nesses momentos, podemos ter a certeza de que o Espírito Santo – ou, como gosto de dizer, o “Sopro de Santidade da parte do Altíssimo” – essa força que o Criador nos concede – está agindo.

Mas, se insistirmos em andar numa conduta transgressora, o Eterno pode afastar de nós o Espírito Santo. Porque Ele respeita o nosso livre arbítrio. E nós podemos escolher viver uma vida sem Ele. Se não for nossa intenção, devemos sempre ter o cuidado de procurar estar atento à Sua voz.

Buscando o Espírito Santo
Se tem se sentido distante, experimente fazer a oração abaixo. Ela servirá como um primeiro passo, mas deve ser seguida por uma atitude de transformação:

Senhor Altíssimo, por amor a Ti, desejo trilhar meus caminhos em retidão. Quero andar em santidade, porque Tu és Santo. Reveste-me do teu Espírito Santo, o Teu Sopro de Santidade, capacitando-me a andar em Tuas veredas. Afasta-me dos caminhos do mal e da transgressão, para Tua glória e para honra do Teu Nome. Bendito és Tu, Senhor, de eternidade em eternidade.