É pecado duvidar?

0
2214

“Por isso riu consigo mesma, quando pensou: “Depois de já estar velha e meu senhor já idoso, ainda terei esse prazer?” (Gênesis 18:12)

Quem pode culpar Sara por duvidar da notícia que havia recebido? Já é difícil uma pessoa com mais idade engravidar. E considerando ainda que ela era estéril, as chances disso acontecer eram menores do que você, leitor, ganhar na loteria.

É absolutamente normal que ela tenha ficado em dúvida diante da promessa que escutou. A dúvida faz parte da natureza do ser humano.

Mas por que o Senhor nos criou com a capacidade de duvidar?

É simples: Essa capacidade nos protege de cair em armadilhas.

Por exemplo, em Deuteronômio 19:16-19 a Bíblia nos ensina que os juizes devem sempre avaliar se as testemunhas estão mentindo. Imagine como seria se automaticamente confiassem na palavra de alguém! Isso levaria à condenação de pessoas inocentes.

Em Deuteronômio 13:1-2 aprendemos que devemos desconfiar mesmo de sinais e prodígios que forem feitos em nome de outras divindades. E assim por diante…

A pergunta que fica no ar é: O que acontece com quem duvida?

Vejamos a resposta que o Senhor dá a Sara logo em seguida;

“Mas o ETERNO disse a Abraão: “Por que Sara riu e disse: ‘Poderei realmente dar à luz, agora que sou idosa?’ Existe alguma coisa impossível para o ETERNO? Na primavera voltarei a você, e Sara terá um filho”.Sara teve medo, e por isso mentiu: “Eu não ri”. Mas ele disse: “Não negue, você riu”.” (Gênesis 18:13-15)

Observe que o Senhor em momento algum brigou com Sara. Pelo contrário, Ele mostra ser compreensivo tanto com a dúvida de Sara quanto com o medo que ela sentiu ao ser confrontada em sua dúvida.

Mas a resposta do Senhor é apenas que Ele mostraria a ela o que aconteceria. Ou seja, é como se Ele dissesse: “Não se preocupe, Sara, eu vou provar isso a você.”

Sara não é punida nem mesmo quando mente com medo de expor sua dúvida, porque o Eterno entendeu que ela não fez por mal. Todos nós somos capazes de fazer alguma bobagem movidos pelo medo.

Até Abraão passou por isso, por duas vezes, quando disse que Sara era sua irmã porque teve medo de morrer (Gn. 12:11-20 e Gn. 20:1-18).

Em outras palavras, o Senhor entende que a dúvida é fruto de medo e desconfiança, que são coisas normais ao ser humano. Você não controla a dúvida que sente, logo não pode ser cobrado por ela.

Lembre-se: Você será cobrado por suas ações, não por seus sentimentos!

Há outra passagem bíblica muito pertinente. Quando os israelitas estavam diante dos temores do exílio, o Senhor disse:

“Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Senhor. Eu o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha mão direita vitoriosa.” (Isaías 41:10)

Mesmo quando os israelitas mereceram punição, ainda assim o Senhor não deixou de animá-los e de encorajá-los.

Ou seja, o Eterno não irá te punir, nem castigar por ter um sentimento tão natural ao ser humano.

É preciso perder aquela impressão de que o Senhor esteja esperando por qualquer fraqueza demonstrada para arrebentar conosco.

E onde nós falhamos, Ele nos supre.