A dor de ouvir um não

0
1174

Como é difícil ouvir um não. Principalmente do Senhor! Sejamos francos: Nunca é uma situação agradável.

Quando Davi clamou ao Senhor, Ele disse a Davi que a criança não sobreviveria. É uma resposta bem difícil.

Até podemos tentar compreendê-la à luz da época, pois o filho de um adultério teria tido uma vida terrível se fosse governar Israel. Davi foi inconsequente ao cometer o pecado, e não pensou no preço que um filho teria que pagar.

Você já reparou que a maioria dos “profetas” só costuma dizer coisas boas? É quase como se o Senhor só dissesse “sim” sempre!

Mas, veja o que aconteceu com Davi:

“Seus conselheiros lhe perguntaram: “Por que ages assim? Enquanto a criança estava viva, jejuaste e choraste; mas, agora que a criança está morta, te levantas e comes! ” Ele respondeu: “Enquanto a criança ainda estava viva, jejuei e chorei. Eu pensava: ‘Quem sabe? Talvez o Senhor tenha misericórdia de mim e deixe a criança viver’. Mas agora que ela morreu, por que deveria jejuar? Poderia eu trazê-la de volta à vida? Eu irei até ela, mas ela não voltará para mim”.” (2 Samuel 12:21-23)

Certamente que Davi viveu o resto da vida em grande tristeza quanto a isso, pois perder um filho é uma dor da qual ninguém se recupera totalmente. Apenas se aprende a conviver com ela.

Mas repare como agiu Davi: Quando ficou claro que o Senhor não atenderia à sua oração, ele aceitou a resposta. Até porque ele sabia que, naquele caso, ele havia pisado na bola.

Porém, nem sempre as coisas são assim tão claras. O caso da história de Jó, por exemplo, mostra quem nem todas as orações são negadas por culpa da pessoa. Muitas vezes, a pessoa é inocente. E ainda assim a resposta é negativa.

Dizer que nós compreendemos totalmente o porquê das coisas seria, ao mesmo tempo, hipocrisia e arrogância. Não sabemos porque algumas respostas são positivas e outras não são. E muitas coisas só compreenderemos no mundo vindouro.

Mas, para que a vida espiritual flua, é preciso acatar a resposta ao Criador. Porém, acatar não significa gostar da resposta, e sim aceitar que a realidade é do jeito que é.

Aceitar o “não” não significa fingir que está tudo bem, nem fazer cara de feliz. Você pode, e deve, falar ao Senhor sobre sua dor. Ele compreende, e em vários momentos o próprio Davi fez isso nos salmos.

Mas, tome cuidado. Muita gente não aceita o “não”, e tenta pular de profecia em profecia até ouvir aquilo que deseja. E aí o estrago pode ser grande, pois na ânsia de ouvir o “sim”, a pessoa pode meter os pés pelas mãos, e pode acabar com uma profunda desilusão.

Em outras palavras, por mais doloroso que seja o “não” verdadeiro, ele é bem menos sofrido do que o “sim” falso, que só prolonga a dor.

Facebook Comments