Coração e Espiritualidade

4
2344

Sentindo no Coração
Recentemente, durante uma aula, houve uma discussão sobre se uma dada ação era errada. Na ocasião, uma pessoa disse: Eu não senti em meu coração que isso era errado.

Noutra situação, uma pessoa me disse, ao tomar conhecimento de um amigo que precisava de ajuda num momento de dificuldade financeira: Não senti no meu coração que eu deveria ajudar.

É muito comum que as pessoas usem o “coração” – a saber, sentimentos ou a própria intuição, como uma espécie de norte espiritual. Se algo vem do Eterno – ou se está certo – a pessoa “sente no coração.” Se não está, a pessoa então entende que não vem do Eterno ou não é correto.

Coração e Vida Espiritual
É notório que o coração é algo importante na nossa vida espiritual. Em dado momento, Davi diz:

“O ETERNO é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; assim o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei.” (Sl. 28:7)

Noutro, diz ainda:

“Cria em mim, ó Senhor, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” (Sl. 51:10)

Na cultura semita antiga, entendia-se que o coração era o centro de nossos desejos, emoções e planos. Por essa razão, era esperado que um servo do Eterno tivesse um coração voltado para Ele.

Porém, uma coisa é saber que o coração é importante na vida espiritual. Mas, outra é: Será que o coração realmente tem essa função de nos guiar em nossas ações?

Sujeito a Falhas
O que as pessoas não percebem é que o coração é algo humano. E, em sendo humano, está sujeito a falhas. Ainda mais quando é também centro de desejos e emoções.

Certa vez, tive profunda antipatia por uma pessoa sem saber porque. Atribui a isso algum tipo de sinal. Afinal, se não havia paz no meu coração, então essa pessoa certamente era ruim.

Posteriormente, percebi que essa pessoa se parecia fisicamente com alguém que, no passado, tinha me prejudicado. Fiz um esforço mental para separar as duas coisas e hoje essa pessoa é um amigo. Nada havia de errado com ela, o que estava errada era a minha percepção.

Por isso, as Escrituras dizem:

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” (Jr. 17:9)

O Norte Verdadeiro da Vida Espiritual
Não podemos pautar nossa vida espiritual, nossas noções de certo e errado, e nossas ações em nossos corações. A Bíblia está cheia de exemplos em que isso aconteceu e a pessoa acabou num caminho errado. Por isso, as Escrituras dizem:

“Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte.” (Pv. 14:12)

Nós, como seres humanos, somos falíveis. Coisas que nos parecem certas são erradas e coisas que nos parecem erradas podem ser certas. Por essa razão, a Bíblia Hebraica nos dá uma solução muito melhor do que confiar no coração:

“A tua Palavra é a verdade desde o princípio, e cada um dos teus juízos dura para sempre.” (Sl. 119:160)

Devemos ter a Palavra do Eterno, as Escrituras, como nosso norte. São elas que nos apontam um caminho seguro e verdadeiro, mesmo quando o coração nos engana.

Deixe que ela – e não o seu coração – seja o seu norte espiritual e, certamente, você jamais será abalado.

Facebook Comments