Como é morrer?

8
6450

Existe muito material falando sobre como é a vida após a morte, sobre a ressurreição ou o mundo vindouro. Porém, não se encontram muitos textos que falam sobre o processo de morrer, e como é a transição desta vida para a outra realidade.

O objetivo deste artigo é apenas compartilhar o entendimento do autor baseado em sua experiência pessoal, os relatos que leu, e o que a Bíblia diz.

Mas já aviso: Embora esta postagem traga elementos da Bíblia e informações científicas, e relatos de pessoas, é pautado também na opinião pessoal do autor. Ninguém é obrigado a concordar nem tomar como verdade absoluta.

Adormecendo e Perdendo as Forças
Sempre que fala sobre a morte, a Bíblia traz como comparação o adormecimento. Por exemplo: “Olha para mim e responde, Eterno meu Senhor. Ilumina os meus olhos, do contrário dormirei o sono da morte.” (Salmo 13:3)

A primeira sensação, portanto, é de um adormecimento. E, de fato, é a primeira coisa que a maioria das pessoas que tem experiência de quase-morte relatam.

Os mortos são chamados na Bíblia de refa’im (Sl. 88:10), isto é, de “enfraquecidos”. Morrer, portanto, traz a sensação de perder as forças. Mas, essas forças perdidas referem-se a esta realidade. Não devem ser tomadas necessariamente como o destino final.

Saindo do Corpo
O neuro-cirurgião Eben Alexander formado em Harvard, aa mais prestigiosa universidade de Medicina do mundo, escreve sobre uma das coisas mais comuns nessas experiências de quase-morte: As pessoas mesmo tendo morte cerebral, ao voltar à vida são capazes de descrever o ambiente onde estavam: O quarto, os médicos, o que ouviram. Há pessoas que chegam até a descrever que viram a cirurgia que estava sendo realizada quando passaram por isso.

Ou seja, de alguma forma o espírito, ou a consciência, se desprende da matéria. E a pessoa consegue perceber até mais coisas sobre o ambiente ao redor do que em vida.

No livro de Samuel, lemos que o Senhor chamou o profeta quando ele estava dormindo (1 Sm. 3). Será que esse desprendimento da matéria dá maior percepção da realidade?

O curioso é que algumas pessoas relatam justamente que conseguem sair do corpo quando adormecem, fenômeno chamado na linguagem popular de “projeção astral”. E, muitas vezes, essas pessoas descrevem coisas que acontecem em lugares para onde foram, com relatos impressionantes. Mas, não entrarei nessa questão neste artigo para não perder o foco do tema.

Julgamento
A Bíblia traz várias metáforas que falam sobre julgamento. Por exemplo, Daniel 7:11 descreve o Senhor como lendo os livros dos atos dos homens para julgá-los. O profeta Jeremias vê o sumo sacerdote Josué numa espécie de julgamento.

Quando conversamos com pessoas que têm experiência de quase morte, muitas descrevem que viram a vida passar diante de seus olhos como um filme. E muitas se entristecem com seus atos, e várias até mudam de comportamento. É como se, antes de ir para a próxima realidade, tivéssemos que passar por um balanço desta vida e de nossos atos.

Muitas pessoas que andavam em iniquidade descrevem essa experiência como sendo horrível. Um sofrimento terrível tal como nunca experimentaram. Seria essa uma forma de juízo?

O Tunel de Luz
A travessia para a outra realidade é descrita pela maioria das pessoas como um túnel de luz. Em minha experiência de quase-morte, senti como se fosse algo semelhante a um nascimento.

Quando nascemos, a luz e as novas experiências nos atordoam até que nos acostumemos. É possível que a consciência, diante da nova realidade, se sinta atordoada.

Haveria também alguma relação disso com o relato sobre Moisés na presença do Senhor? “Ao descer do monte Sinai com as duas tábuas da aliança nas mãos, Moisés não sabia que o seu rosto resplandecia por ter conversado com o Eterno.” (Êxodo 34:29)

Talvez sim, talvez não. Não podemos afirmar com certeza, e certamente não seria uma interpretação exegética. Mas, a coincidência de temas é curiosa.

Reencontrando Familiares
A maioria das pessoas também relata ter reencontrado seus familiares que já haviam partido. Isso é interessante, porque a Bíblia diz:

“Ao acabar de dar essas instruções a seus filhos, Jacó deitou-se, morreu e foi reunido aos seus antepassados.” (Gênesis 49:33)

Até o próprio Senhor diz isso explicitamente: “Então o Eterno disse a Moisés: “Suba este monte da serra de Abarim e veja a terra que dei aos israelitas. Depois de vê-la, você também será reunido ao seu povo, como seu irmão Arão.” (Números 27:12,13)

Há dezenas de passagens que falam sobre isso na Bíblia, e é bem provável que elas se refiram a uma experiência assim.

Resumindo
Como é morrer? Segundo o que entendo a partir de minha experiência, dos relatos de pessoas que passaram por situações de quase-morte, e pelas “dicas” que vejo que a Bíblia dá sobre o tema, entendo que acontece o seguinte:

1) Você vai perdendo as forças, sentindo-se enfraquecido. Muita gente sente medo nessa hora, mas não deveria, pois é como adormecer.

2) Sua consciência se desprende da matéria, e a primeira percepção disso é ver as coisas ao seu redor, mas de uma forma bem mais ampla do que percebemos estando no corpo.

3) Há um período de avaliação e reflexão de todos os atos de sua vida. Se sua vida foi pecaminosa, você pode experimentar dor e angústia terríveis nesse momento.

4) Em seguida, você passa por uma experiência semelhante ao nascimento. Você pode ficar atordoado com a nova realidade, e muitos descrevem ver algo como um túnel com uma forte luz.

5) Depois disso, há um encontro com familiares que já se foram. Cada pessoa o descreve de uma maneira diferente.

E o que acontece depois? Como dito no começo do texto, isso não é objeto deste artigo, e já é algo que vai mais para a teologia do que para a descrição de uma experiência.

Você tem uma leitura ou concepção diferente sobre o que ocorre? Compartilhe conosco nos comentários!