Combatendo a Ansiedade – Parte II

0
1253
Como lidar com a ansiedade – Parte 2

No artigo anterior, começamos a ver algumas formas de trabalhar a ansiedade, à luz das Escrituras. Neste artigo, vamos além. E veremos alguns outros pontos importantes.

 

6) Identifique e Não Aja

É muito importante identificar os sinais de que se está ansioso. Há sintomas físicos e comportamentais. Algumas pessoas sentem pressão no peito, nó no estômago, ficam ofegantes, etc. Outros começam a falar bastante, mudar o tom da voz, etc. Esteja atento aos seus sinais particulares. Sempre que detectá-los, evite qualquer tipo de ação mais importante, até que esteja mais calmo. Nunca brigue com alguém quando estiver ansioso, nem tome decisões de impulso.

Lembre-se: “Tu já viste alguém que se precipita no falar? Há mais esperança para o insensato do que para ele.” (Pv. 29:20)

 

7) Não Postergue o Inevitável
Uma grande fonte de ansiedade é quando as pessoas sabem o que fazer mas, por desconforto ou medo, acabam postergando uma situação que não tem solução, ou que é inevitável. Se você já sabe que algo não vai mudar e que você precisa tomar uma ação, ou ter uma conversa com alguém, faça-o logo. Não se iluda: O sofrimento da ansiedade gerado por ficar adiando o inevitável é muito maior do que qualquer sofrimento gerado pelo confronto.

Lembre-se do que certa vez disseram a Esdras: “Levanta-te, pois, porque te pertence este negócio, e nós seremos contigo; esforça-te, e age.” (Ed. 10:4)

 

8) Reconheça o Medo

Na raiz da ansiedade está o medo. E muita gente tem vergonha de falar ou de admitir seus medos. A ideia de que homens não devem ter medo, ou de que uma pessoa de fé nunca teme nada é uma grande bobagem. O medo é uma reação biológica normal, faz parte do instinto de sobrevivência. Isto é, você foi programado pra ter medo, então nunca deixará de temer alguma coisa. Admita seus medos, coloque-os diante do Criador, dialogue com eles. Lembre-se: Ter fé e coragem não é ausência de medo, é agir apesar do medo.

Lembre-se: “Mas eu, quando estiver com medo, confiarei em ti.” (Sl. 56:3)

 

9) Procure Ajuda Profissional

Ainda existe no Brasil uma grande ignorância quanto à ajuda profissional. Muita gente acha que buscar ajuda é sinal de fraqueza, ou de que se está doente. Pelo contrário, o fraco é justamente aquele que foge de encarar seus problemas.

Lembre-se que a Bíblia Hebraica sempre fala sobre buscar o conselho dos sábios. E um profissional é um sábio naquele tema em particular: “Ouça conselhos e aceite instruções, e acabará sendo sábio.” (Pv. 19:20)

 

10) Se Necessário, Recorra à Medicação

Tomar remédio não é sinal de doença. A medicina moderna nos ajuda a sofrer menos com nossos sintomas. Por que ficar sofrendo com dores de cabeça se você pode tomar um analgésico? O mesmo vale para a ansiedade. Sejam remédios fitoterápicos ou alopáticos, se a coisa estiver apertada, não sofra desnecessariamente. Tome um remédio para ajudar, até que você esteja em condições de resolver o problema.

Lembre-se que a própria Bíblia Hebraica em vários momentos recomenda medicação. Por exemplo: “Dai a bebida forte àquele que desfalece e o vinho àquele que tem amargura no coração.” (Pv. 31:6)

Espero, com esta série de dois artigos, que você possa lidar melhor com a ansiedade. Talvez você tenha que lutar contra ela constantemente, mas os passos aqui listados irão ajudar a torná-la bem mais leve.

Facebook Comments